quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Chuva

Não conseguia ver nada além do céu escuro
A água batia com força nas janelas
Lá embaixo os pedestres fugiam
Os carros passavam apressados
Quando chove assim,
alguém deve estar triste por dentro
Cada lágrima que cai do céu diz:
“Tenho medo. Para onde vamos?”
O vento responde:
“Não sei. Não sei”
Por um segundo um raio acaba com o diálogo.

Textos e imagens desse blog só podem ser publicados e/ou utilizados em outros locais com autorização da autora.

Um comentário:

Pedro disse...

Oi, baixinha. =)
=****