segunda-feira, 7 de julho de 2008

Preciso de todos

Foto: Mayara Vila Boa

Alguns silêncios dizem muito. Talvez, o seu me diga: “Não há vagas” ou “Não perturbe”. Minha cabeça entende. Meu coração não. Meu coração é como aquele de Drummond:

“Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo,
por isso me grito,
por isso freqüento os jornais, me exponho
cruamente nas livrarias:preciso de todos.”

Decidi criar um blog para ver se assim meu coração estúpido, ridículo e frágil se acalma. Palavras, impressões, sentimentos diversos, o mundo que me rodeia, dores, alegrias e fragmentos de você. E, quem sabe um dia, arqueólogos ou escafandristas o explorarão para entender o que se passou nesses tempos. Talvez, no futuro eu leia essas palavras e entenda tudo aquilo que hoje não me faz sentido.

Um dia eu entenderei o espaço de tempo que me separa de você. Realmente saberei se o brilho dos seus olhos é realmente o que sinto. Minhas mãos geladas e o coração disparado de agora fará sentido e não mais terei medo desse turbilhão de sentimentos e dessas certezas que não sei de onde tiro. Agora o que me importa é colocar tudo para fora e encontrar uma resposta ou um alento.

4 comentários:

Joãozinho disse...

Engraçado isso. Eu também relutei muito. Não queria ter um blog. Hoje até que gosto, embora não me dedique muito a ele.

Maianí Tupi disse...

Engraçado eu ainda reluto. Má também concordo que preciso de todos inclusive de você. E espero que essas certezas incertas sejam sanadas.

Ana Carolina disse...

Oi, Mayara

Adoro as coisas que você escreve sempre me vejo nelas de algum modo.
Um blogger é uma ótima oportunidade de terapia... Rs

Beijos e bem Vinda ao mundo dos bloggers

Marilena disse...

May querida!
Logo que vc enviou um e-mail contando da criação do seu blog eu vim aqui. Nem precisei bater na porta, ela estava aberta, como aberto é seu coração para tudo que é do bem.
Hoje, novamente, outro convite, outro tema. E eu confirmo o que sempre pensei de vc: menina jovem, inteligente, sensível. Tem pessoas que passam a vida inteira sem viver o presente, sem descobrir os pequenos prazeres e você...ah, você já descobriu!
Amo muito você.
Parabéns. Vou entrar aqui sempre.
Marilena