quarta-feira, 30 de julho de 2008

Amordaçada

Foto: achada na Internet

Nem todos os dias são bons. Os últimos então! É impressionante como algumas pessoas têm o poder de transformar a vida dos outros num inferno. Fico pensando em qual será o prazer sádico que alguns sentem em humilhar, maltratar, dificultar e até mesmo azucrinar a vida alheia.
Se já não bastassem os problemas cotidianos, tem gente que teima em piorá-los. Daí, algo que demoraria uma hora, demora três; o que seria feito de bom grado, passa a ser feito de cara feia, ou triste; o que era prazer, vira sacrifício; e a comédia se transforma em drama.
Fico pensando no porquê das pessoas fazerem coisas ruins. Às vezes imagino que elas fazem isso sem perceber que estão prejudicando ou chateado as outras, aí, analiso direito e vejo que realmente algumas pessoas fazem coisas ruins e pronto. Fazem porque fazem. Fazem porque gostam. Fazem porque necessitam se sentir por cima, porque precisam pisar nos outros. Creio que alguns fazem só para sentir que tem alguém que sofre.
E quando penso que finalmente fizeram tudo de baixo que poderiam fazer, elas aparecem com coisas ainda piores. E sabe o que é pior? É saber que não se pode fazer muita coisa para que isso pare. Muitas vezes, temos mordaças invisíveis. Essas são as piores, são essas mordaças que nos estouram por dentro.

2 comentários:

Maianí Tupi disse...

Como é ruim essas mordaças...
que consigamos tira-las...
Beijos

KK disse...

Tudo depende do sentido que damos a cada situação e do acesso q damos a cada pessoa ao nosso interior. Não defendo que é preciso se fechar para o mundo ou ver tudo como um mar de rosas, mas apenas aprender a ignorar o q é preciso. Conseguimos ignorar, na maior parte do tempo, muitas coisas grandes por aí: roubalheriras na política brasileira, as guerras, fome em várias partes do mundo, a situação da aids na África, repressão na China e sem a menor culpa (nem todo mundo, claro!)... Então, as pequenas deveriam ser ainda mais fáceis. Pessoas pequenas, ainda mais e mais! Esquecer e até melhor, nem ver, como fez com esse estranho que acabou e passar por vc pela rua e jogou um papel no chão, se aprende todos os dias. Não muda o mundo, mas é um remédio para a alma!
E eu pergunto: pra q sofrer em vão?